sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Top 10 postagens mais acessadas do blog em 2016

O ano está quase acabando e é hora de fazer uma retrospectiva com as postagens que fizeram mais sucesso com os leitores! Só tenho a agradecer por vocês acompanharem e apoiarem o blog, fazendo com que ele crescesse tão rapidamente! Muito obrigada! Que em 2017, eu possa melhorar e aumentar a qualidade para que cresçamos ainda mais! <3 Clique no título ou na foto para acessar a matéria original.



Em décimo lugar, uma matéria feita ainda em 2015, mas que foi bastante acessada durante esse ano. Trata-se de uma pequena lista de 5 filmes que considero especiais e capazes de me fazer mudar de atitude e humor em dias que estou triste.



Outra matéria feita em 2015, que até poucos dias atrás tinha poucas visualizações. Recentemente, decidi compartilha-la novamente na página e surpreendentemente se tornou uma das postagens mais lidas do ano. Conta brevemente, a versão de Hedda Hopper sobre as circunstâncias em que Marilyn Monroe, ainda uma modelo desconhecida, aceitou posar para o icônico ensaio onde aparece nua deitada sobre um fundo de veludo vermelho.

8°- 15 atores e atrizes que já foram fotografados nus


Muito antes de mandar nudes virar febre nos whatapps da vida, o pessoal da era de ouro já mostrava que era à frente de seu tempo. E é isso que você confere na postagem que ficou em oitavo lugar.

7°- 50 clássicos para assistir no Netflix - Lista atualizada


Ufa! Finalmente uma postagem feita em 2016 na lista! Falando em lista, a própria matéria é uma seleção de 50 clássicos disponíveis para assistir no nosso amado Netflix.



Feita para ajudar na conscientização do setembro amarelo, que é o mês do combate ao suicídio, uma matéria um pouco triste com atores que tiraram suas próprias vidas.



No maior estilo 'Revista Caras', uma postagem com fotos da luxuosa villa da diva italiana, que vocês adoraram e deixaram em quinto lugar.

4°- Artista Noel Cruz recria bonecos perfeitos de atores e atrizes antigos


O talentosíssimo Noel Cruz maltrata nossos corações pegando barbies feias de atores e atrizes e transformando em verdadeiras obras de arte que jamais poderemos comprar, recriando com perfeição nossos ídolos, com detalhes desde o rosto até o figurino.

3°- A verdadeira Elise McKenna


Em Algum Lugar do Passado é um dos filmes mais adorados pelos seguidores da página e do blog, mas muitos não sabiam que a personagem interpretada por Jane Seymour foi inspirada na atriz de teatro Maude Adams e é sobre isso que a matéria conta um pouco mais.

2°- 6 filmes de Jerry Lewis disponíveis no Youtube


A medalha de prata vai para Jerry Lewis e alguns de seus maiores clássicos, que estão disponíveis no Youtube.



Vocês gostam mesmo é de filme no Youtube, né? hahahahaha A campeã de todas é a postagem com clássicos variados que podem ser encontrados de graça na plataforma.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Relembre a vida e a carreira de Carrie Fisher e Debbie Reynolds


Esse ano perdemos muitos artistas queridos e talentosos, mas é difícil pensarmos em uma perda tão marcante quanto a que tivemos nos últimos dois dias, de mãe e filha, no intervalo de 24 horas. Carrie Fisher foi internada dia 23 de dezembro, após sofrer uma parada cardíaca durante um voo, permanecendo estável, segundo os médicos, durante os dias seguintes. Para a surpresa de todos nós, que esperávamos por sua recuperação, a atriz nos deixou no dia 27 e, segundo seu irmão, Todd Fisher, permaneceu durante todo o tempo na unidade de terapia intensiva. Após diversas homenagens dos fãs, que já estavam bastante abalados, veio a notícia de que sua mãe, a também atriz Debbie Reynolds, havia tido um derrame durante os preparativos para o funeral da filha, sendo levada imediatamente ao hospital, onde veio a falecer poucas horas depois. A relação impressionante das duas, cheias de altos e baixos, e a contribuição de ambas para o cinema merecem ser homenageados. Abaixo, um tributo simples do blog que para essas duas grandes mulheres:

Debbie nasceu em 1932 e foi batizada como Mary Frances Reynolds. Abaixo, a atriz aos 8 anos de idade


Aos 16 anos, em 1948, participou e venceu um concurso de beleza, sendo eleita Miss Burbank, e atraiu a atenção de olheiros, conseguindo um contrato com a Warner. Nessa época começou a usar o nome artístico Debbie Reynolds.


Sua estreia como atriz foi com um pequeno papel no filme Noiva da Primavera (June Bride, 1948), estrelado por Bette Davis, com quem também trabalhou em 1956, no longa A Festa de Casamento (The Catered Affair)


Aos 19 anos, estrelou um dos maiores clássicos do cinema, Cantando na Chuva (Singin' in the Rain, 1952), ao lado de Gene Kelly, que exigiu bastante treinamento da atriz, que chegava a chorar nos bastidores.


Casou-se com o cantor Eddie Fisher em 1955


O casal teve dois filhos: Carrie e Todd Fisher


Após a morte de seu grande amigo, Mike Todd, Eddie Fisher se aproximou da viúva, ninguém menos que Elizabeth Taylor, e os dois começaram um relacionamento, causando um enorme escândalo na época, quando Fisher abandonou Reynolds para se casar com Taylor.


Debbie casou-se mais duas vezes. Em 1960, uniu-se a Harry Karl, de quem se separou em 1973, após os gastos exorbitantes do marido com jogo


Seu terceiro e último marido foi Richard Hamlett, com quem permaneceu por dez anos, de 1984 até 1994, sendo sócios em um hotel em Las Vegas, que faliu em 1997.


Debbie Reynolds tornou-se colecionadora de figurinos e objetos utilizados em grandes clássicos do cinema, por estrelas como Audrey Hepburn, Marilyn Monroe, Judy Garland, Julie Andrews, além dela própria.


A atriz foi indicada ao Oscar por seu desempenho em A Inconquistável Molly (The Unsinkable Molly Brown, 1964)


Dentre os muitos sucessos de sua carreira destaca-se A Flor do Pântano (Tammy and the Bachelor, 1957), que você encontra resenha aqui no blog


Filha de pais famosos, Carrie Fisher cresceu no meio de artistas e vendo sua mãe constantemente assediada pelos fãs. O pai nunca foi presente em sua criação, deixando para Debbie toda a responsabilidade de educa-la. 


Sua estreia na telona, foi no filme Shampoo, em um papel secundário. O longa era estrelado por Warren Beatty, Julie Christie e Goldie Hawn.


Foi em 1977 sua grande oportunidade de se tornar uma estrela, ao protagonizar a trilogia de enorme sucesso Star Wars, como Princesa Leia, papel pelo qual é reconhecia até os dias de hoje. A atriz revelou que odiava o penteado de sua personagem durante o primeiro filme da saga, mas com medo de ser demitida, disse ao diretor Goerge Luccas que havia adorado.


Recentemente, Carrie revelou ter tido um curto, porém intenso relacionamento com seu colega de elenco, Harrison Ford, que era casado na época.


A atriz participou de outros longas de sucesso, como Hannah e suas Irmãs (Hannah and Her Sisters, 1986)


Carrie Fisher encreveu sete livros. O primeiro dele foi publicado em 1987, intitulado Lembranças de Hollywood (Postcards from the Edge). Apesar dos nomes diferentes, a história é autobiográfica e fala de sua relação conturbada com a mãe Debbie Reynolds, além de seu problema com drogas. Em 1990, virou filme, estrelado por Meryl Streep e Shirley MacLaine. Veja aqui os outros livros de Carrie. Também trabalhava como roteirista.


Carrie Fisher voltou a interpretar a Princesa Leia em 2015, no filme O Despertar da Força, e já gravou todas as suas participações para a sequência da saga, ainda sem título definido, e que deve chegar aos cinemas em 2017.


Foi casada com o cantor Paul Simon durante alguns meses, porém o relacionamento dos dois durou anos.


Em 1992, teve uma filha chamada Billie Catherine, fruto de seu relacionamento com o agente Bryan Lourd.


Carrie Fisher foi diagnosticada com transtorno bipolar e sempre foi bastante atuante na defesa de pacientes com doenças mentais e psicológicas, falando abertamente sobre sua condição, assim como sobre o abuso de drogas. 


Mais algumas fotos das duas: