terça-feira, 25 de abril de 2017

10 filmes com Al Pacino


Al Pacino tem um total de 56 créditos segundo o IMDB. Ainda em atividade, o ator de 77 anos participou de grandes filmes, incluindo grandes clássicos do cinema, mas também fez bastante coisa ruim, sejamos sinceros! rs Abaixo, uma pequena lista para quem quer conhecer um pouco de sua trajetória profissional, com 10 longas que foram importantes para sua carreira:


1- Os Viciados (The Panic in the Needle Park, 1971)


Um retrato dos viciados que transitam na Praça Sherman, Nova York, que para os drogados que ali freqüentam é conhecido como "Parque das Agulhas". Dentro deste contexto é focada a trajetória de Bobby (Al Pacino), um viciado e pequeno traficante que se envolve com Helen (Kitty Winn), uma jovem sem-teto que acredita que sua relação com o drogado é a estabilidade que necessita. Porém, ela também acaba se viciando e a vida de ambos entra em total decadência. (Embora não seja um filme tão conhecido, foi graças a ele que o ator tornou-se conhecido, sendo escolhido para estrelar O Poderoso Chefão)

2- Trilogia O Poderoso Chefão (The Godfather)


A saga conta a história de uma família mafiosa que luta para estabelecer sua supremacia na América depois da Segunda Guerra.

3- Serpico (1973)


Frank Serpico, um policial idealista da cidade de Nova Iorque, se recusa a receber subornos, ao contrário do resto dos policiais. Por causa disso, ele acaba sempre sendo colocado em situações perigosas por seus parceiros. Quando seus superiores ignoram as acusações de corrupção de Frank, ele decide fazer suas acusações publicamente. Mesmo com a Comissão Knapp investigando o caso, Frank agora é um alvo. O filme é baseado em uma história verídica.

5- Um Dia de Cão (Dog Day Afternoon, 1975)


Quando o inexperiente criminoso Sonny Wortzik lidera um assalto a um banco em Brooklyn, as coisas rapidamente dão errado e uma situação de refém se desenvolve. Sonny e seu cúmplice, Sal Naturile, tentam desesperadamente permanecer em controle, mas a mídia vai à loucura e o FBI chega, criando uma tensão ainda maior. Gradualmente, os verdadeiros motivos para o roubo são revelados.

6- Scarface (1983)


Após receber residência permanente nos Estados Unidos em troca do assassinato de um oficial do governo cubano, Tony Montana se torna o chefe do tráfico de drogas em Miami. Matando qualquer um que entre em seu caminho, Tony eventualmente se torna o maior traficante da Flórida, controlando quase toda a cocaína que entra em Miami. Porém, a pressão da polícia, as guerras com cartéis colombianos e sua própria paranoia servem para alimentar as chamas de sua eventual queda.

7- Frankie & Johnny (1991)

Quando Johnny é libertado de uma prisão por causa de falsificação, assim, ele começa um trabalho como cozinheiro em um restaurante em Nova York. Depois de um pequeno caso com a garçonete Cora, ele desenvolve uma atração por Frankie, uma amiga dela e também garçonete. Enquanto Frankie resiste inicialmente aos charmes de Johnny, ela eventualmente se ressente quando seu melhor amigo Tim, lhe encoraja a dar uma chance para Johnny. (Não sei se esse filme é tão conhecido assim, mas o objetivo da lista é apresentar os trabalhos do ator a quem quer conhece-lo melhor, então decidi colocar esse que sai um pouco do gênero pelo qual ele é mais conhecido)
8- Perfume de Mulher (Scent of a Woman, 1992)



Frank é um militar aposentado, cego e impossível de se conviver junto. Sua sobrinha contrata Charlie para cuidar dele no dia de Ação de Graças. Charlie aceita o trabalho para poder pagar por uma viagem de volta pra casa no Natal, porém eles não contavam com a ideia de Frank em passar o dia em Nova York.

9- O Pagamento Final (Carlito's Way, 1993)


Após sair da prisão, Carlito Brigante jura a si mesmo que nunca mais vai voltar a viver como no passado. A mudança de vida não é fácil, uma vez que ele precisa resistir a várias oportunidades e tentações para voltar a lidar com o tráfico de heroína. Ele encontra seu antigo amor, Gail, que lhe mostra que a vida pode ser feliz. Carlito começa a economizar dinheiro para se mudar para as Bahamas, mas nem tudo sai como o esperado.

10- Fogo Contra Fogo (Heat, 1995)


Em Los Angeles, um detetive ilustre e um ladrão sofisticado se enfrentam e compreendem que precisam um do outro. A linha que separa criminosos e policiais nem sempre é bem definida.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

12 Homens e Uma Sentença (12 Angry Men, 1997)


Você provavelmente deve estar mais familiarizado com a versão clássica, feita em 1957 e estrelada por Henry Fonda, com a direção de Sidney Lumet. Se for do tipo que odeia remakes, deve estar agora torcendo o rosto ao se dar conta de que esta é uma refilmagem, ainda por cima feita para a televisão, exatos 40 anos depois do lançamento do primeiro filme. Mas não se deixe levar pela primeira impressão embasado apenas nos seus preconceitos, pois poderá estar cometendo o mesmo erro que permeia o enredo dessa grande história, que infelizmente permanece mais atual do que nunca nos dias de hoje. 

Cena do filme de 1957

Utilizado para avaliar crimes contra a vida, o juri popular é o responsável por decidir se o réu é culpado ou inocente de uma acusação. Mas quem são essas pessoas e o que elas pensam? O que de fato se passa dentro da sala enquanto os jurados estão deliberando? Na grande maioria dos longas de tribunal, costuma-se trabalhar com as emoções durante o julgamento, na batalha verbal entre o promotor e o advogado de defesa, além dos depoimentos das testemunhas, até que o juiz finalmente declara a decisão dos jurados, sem que eles próprios tenham de fato alguma relevância na trama, não passando de meros figurantes. O grande diferencial deste filme é justamente essa mudança no ângulo de um julgamento e a possibilidade de acompanhar o desenrolar de um veredito. Se nos outros filmes do gênero acompanhamos todo o julgamento e temos apenas a surpresa com a decisão final, aqui temos justamente o contrário. Nosso acesso é apenas ao juri e às informações que eles mesmos nos passam sobre o homicídio e sobre todo o processo. Ficamos centrados apenas na sala onde os 12 homens discutem se devem ou não considerar o suspeito como culpado e assim, sentencia-lo à morte.


O réu é um rapaz latino-americano de 18 anos, julgado por ter matado o próprio pai. Duas testemunhas alegam ter presenciado o jovem na cena do crime. Uma vizinha de frente, que afirma ter visto o assassinato sendo cometido, enquanto o senhor do apartamento de cima diz ter escutado uma ameaça de morte e flagrado a fuga do acusado poucos instantes depois. A decisão parece bastante simples para 11 dos homens que foram designados para o juri, mas não é o que pensa o jurado número 8!


Enquanto todos os outros se mostram entediados e prontamente dispostos a julgar o réu como culpado, o jurado número 8 insiste que a vida de um homem está em risco e que essa decisão deve ser no mínimo debatida, para que não seja cometido nenhum erro. Inicialmente enfrentando os deboches e a raiva de seus colegas, este senhor, que revela ser um arquiteto, vai expondo os detalhes que considera mal explicados no caso e pouco a pouco vai convencendo cada um dos presentes. A juíza havia orientado o juri que o veredito deveria ser dado apenas se todos estivessem certos da culpa do jovem, já que em caso de dúvida um inocente poderia não só ir preso, como também seria executado com uma injeção letal. Essa alias, é uma das mudanças feitas de uma versão para a outra. No filme de 1957, era utilizada a cadeira elétrica como o destino final de um condenado por assassinato, mas nos anos 90 o método já estava em desuso. Cogitou-se também colocar mulheres como juradas, mas por causa do título, a hegemonia masculina continuou.


Se no longa de 1957 temos nomes como Henry Fonda e Lee J. Cobb, na versão de 97 atores do calibre de Jack Lemmon e George C. Scott encabeçam o elenco, que também conta com James Gandolfini, Armin Mueller-Stahl, Ossie Davis, Courtney B. Vance, Tony Danza, Hume Cronyn, Dorian Harewood, Edward James Olmos e William Petersen. É interessante como um filme que tem tudo pra ser extremamente chato, com o roteiro baseado exclusivamente no diálogo, sem nenhum tipo de ação, e passado apenas em um ambiente, consegue atrair verdadeiramente o nosso interesse. No começo, de fato, é um pouco enfadonho, mas com o passar de apenas alguns minutos vamos entrando no clima da história e nos vemos tomando as dores de Jack Lemmon, tão desacreditado e ironizado pelos demais, porém sem em nenhum momento perder a calma e a elegância, além de seu carisma de sempre. Mesmo com um final previsível, me peguei torcendo animada a cada jurado que ia mudando de ideia. Me peguei pensando em como um assunto como esse era atual em 1957, era atual ainda em 1997 e continua sendo até os dias de hoje, diria que mais do que nunca. Quantos homens são julgados e condenados por crimes que não cometeram apenas porque promotores queriam ganhar status ou porque os suspeitos eram negros, imigrantes ou favelados? Quando iremos começar a deixar a nossa humanidade falar mais alto do que nossos preconceitos, assim como o personagem de Lemmon? São perguntas difíceis de serem respondidas que continuam no ar há gerações. Tristemente, constatamos de acordo com o cenário atual, que cada vez menos gente está disposta a fazer tais questionamentos. Cabe a nós usarmos nossa voz e nossa mente para mudar esse futuro fazendo a nossa parte.

Jack Lemmon foi nomeado ao Globo de Ouro por seu desempenho, perdendo para Ving Rhames, que chamou o veterano ao palco para receber o prêmio com ele. Jack declarou que este foi um dos momentos mais doces de sua vida. Confira abaixo:



O dvd do filme está sendo lançado pela Obras-Primas do Cinema e está disponível nas melhores lojas do ramo. Compre aqui

sábado, 22 de abril de 2017

Mais clássicos disponíveis no Netflix - Lista número 3

Essa já é a terceira lista com dicas de clássicos, já que de tempos em tempos novos filmes são adicionados enquanto outros são retirados, por isso não deixe de dar uma olhadinha nas listas anteriores. A maioria provavelmente continua disponível, por isso farei uma seleção apenas dos longas que não constam nas anteriores:

Lista 1: 30 clássicos para assistir no Netflix

1- Spartacus, 1960


O rebelde Spartacus, nascido e criado escravo, é vendido para o treinador gladiador Batiatus. Depois de semanas sendo treinado para matar na arena, Spartacus se rebela contra seus donos e lidera os outros escravos em uma rebelião. À medida que os rebeldes vão de cidade em cidade, os seus números aumentam conforme os escravos fugidos se juntam a eles. Sob a liderança de Spartacus, eles vão a caminho do sul da Itália, onde eles podem atravessar o mar e voltar para suas casas.

2- Irene, a Teimosa (My Man Godfrey, 1936)


A crise econômica levou Godfrey a viver embaixo da ponte. Mas ao ser convidado para se tornar mordomo de uma família rica, sua sorte muda. Na mansão, ele conhece a bela Irene e aos poucos vai conquistando a confiança de todos.

3- Uma Lição Para Não Esquecer (Sometimes A Great Notion, 1970)


Hank Stamper (Paul Newman) e seu pai, Henry Stamper (Henry Fonda) possuem e administram uma madeireira independente no Oregon. Quando o meio irmão de Hank, Leland (Michael Sarrazin) retorna após dez anos ausente, a tensão entre pai e filhos começa a surgir. Leland guarda ressentimento do pai devido ao tratamento que ele dava a sua falecida mãe. Henry não gosta da maneira "hippie" de pensar do seu filho pródigo. E Hank enxerga Leland como uma ameaça para a sua posição no negócio da família. Ele tem um bom motivo para se preocupar. Não faz muito tempo que a sua esposa negligenciada começou a ter um caso amoroso com o seu irmão. E é no meio deste cenário tenso e conturbado, que os homens da família Stamper precisam lutar com todas as suas forças para defender o seu negócio contra os furiosos madeireiros da região, que estão em greve e exigem que eles parem também.

4- O Rei da Comédia (The King of Comedy, 1983)


Jerry Langford (Jerry Lewis) é um consagrado apresentador de TV. Um dia, ao se encaminhar para o trabalho, ele é sequestrado pelo aspirante a comediante Rupert Pumpkin (Robert De Niro) e sua amiga Masha (Sandra Bernhard). Para escapar da situação, Jerry concede a Rupert espaço em seu programa de TV, de forma que ele possa apresentar seu número.

5- Flores de Aço (Steel Magnolias, 1989)


M'Lynn (Sally Field) é a mãe de Shelby Eatenton (Julia Roberts), que está para ficar noiva. A amiga Truvy Jones (Dolly Parton) faz o seu cabelo para o noivado com a ajuda de Annelle Dupuy Desoto (Daryl Hannah). Shelby é diabética e talvez não possa ter filhos. O tempo passa e o grupo de mulheres passa por tragédias e momentos felizes, se fortalecendo e se aproximando uma das outras.

6- Tudo Por Uma Esmeralda ( Romancing the Stone, 1984)


Uma escritora de aventuras românticas é levada à selva colombiana para poder resgatar sua irmã, que será assassinada se um mapa do tesouro não for entregue aos sequestradores. Ela recebe ajuda de um mercenário impetuoso e juntos procuram por uma joia de inestimável valor localizada no mapa.

7- Patton, Rebelde ou Herói? (Patton, 1970)


Uma das melhores biografias que Hollywood já fez de um militar, o general George S. Patton. Brilhante estrategista, guerreiro implacável e o mais desbocado oficial americano, ele conseguiu decisivas vitórias contra os nazistas na África e Europa. Após um desempenho excepcional na Itália, sua carreira passa a correr perigo depois que ele esbofeteia um recruta que estava tendo um colapso nervoso. Este incidente assume grandes proporções e faz com que Patton perca o comando do seu exército.

8- Funny Girl - Uma Garota Genial (Funny Girl, 1968)


Este clássico musical é baseado na história verídica de Fanny Brice, que saiu da obscuridade para se tornar uma das artistas mais amadas dos palcos da Broadway, em Nova York.

9- Monty Python - O Sentido da Vida ( Monty Python, 1983)


As fases da vida são contadas por meio de vários esboços e canções pelo grupo britânico de comédia. As sete peças de cobertura da vida ao nascer, crescer, guerra, idade média, transplantes de órgãos, velhice e morte. Nem todos os estágios são singulares, pois a primeira, "O Milagre do Nascimento" é a partir da perspectiva de uma mulher ignorada no trabalho de parto e de um casal católico romano com muitas crianças e a Parte VII: Morte abrange um enterro e o céu.

10- A Escolha de Sofia (Sophie's Choice, 1982)


Sophie sobrevive a campos de concentração nazistas e encontra uma razão para viver em Nathan, um judeu americano brilhante, instável e obcecado pelo Holocausto. Mas a felicidade dos dois é ameaçada pelos fantasmas do passado dela.

11- Tubarão (Jaws, 1975)




Uma jovem é morta por um tubarão enquanto nadava perto da cidade turística de Amity Island, na Nova Inglaterra. O chefe de polícia, Martin Brody, quer fechar as praias, mas o prefeito Larry Vaughn não permite, com medo de que o faturamento com a receita dos turistas deixe a cidade sem recursos. O cientista Matt Hooper e o pescador Quint se oferecem para ajudar Brody a capturar e matar a fera, e assim o trio se envolve numa batalha épica entre homem e natureza.

12- Amadeus (1984)


Dentro de um manicômio, Amadeus lembra os fatos de três décadas antes, quando o jovem Mozart ganhou a confiança da corte do imperador austríaco Joseph II. Uma lenda urbana se forma sobre a morte de Amadeus Mozart.

13- Digam o que Quiserem (Say Anything..., 1989)


Lloyd, um eterno otimista, tenta conquistar Diane, que, além de brilhante, é uma das maiores gatas da escola. Eles começam a namorar, mas o pai possessivo da moça não aceita o relacionamento e faz de tudo para separá-los.

14- Harry e Sally - Feitos Um para o Outro (When Harry Met Sally..., 1989)


Harry e Sally vão morar em Nova York, se veem esporadicamente e constroem uma grande amizade ao longo dos anos. Mas, aos poucos, percebem com certo temor que estão apaixonados um pelo outro.

15- Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller's Day Off, 1986)


Ferris Bueller tem uma habilidade incomum em matar aulas. Com o intuito de matar mais um dia de aula antes da formatura, Ferris liga para escola e diz que está doente. Ele pega emprestada a Ferrari do pai do seu amigo e embarca em uma viagem de um dia pelas ruas de Chicago. O diretor da escola Rooney fica no rastro de Ferris determinado a pegá-lo no ato.

16- Clube dos Cinco (Breakfast Club, 1985)


Cinco adolescentes do ensino médio cometem pequenos delitos na escola e, como punição, têm que passar o sábado no colégio e escrever uma redação contando o que pensam de si mesmos. O grupo reúne jovens com perfis completamente diferentes: o popular, a patricinha, a esquisita, o nerd e o rebelde. No decorrer do dia, eles passam a se conhecer melhor e a aceitar suas diferenças, compartilhando seus maiores segredos.

17- Quero Ser Grande (Big, 1988)


Depois que um desejo transforma o menino Josh Baskin de 12 anos em um homem de 30 anos de idade, ele vai para Nova York e começa a trabalhar em uma loja de brinquedos. O proprietário da empresa promove Josh para testar novos brinquedos. Uma colega de trabalho, Susan Lawrence, se interessa romanticamente por Josh, mas a pressão de viver como adulto começa a dominá-lo e ele anseia por retornar à sua vida, como um menino.

18- Annie (1982)


As aventuras da pequena órfã Annie, que acredita ter sido deixada por engano pelos pais no orfanato. Ela é adotada por Oliver Warbucks, que anuncia uma busca pelos pais dela, atraindo impostores atrás da recompensa oferecida.

19- Quadrilogia Indiana Jones


A maioria de suas aventuras ocorre na década de 1930. No primeiro e terceiro filme, o herói enfrenta forças nazistas que querem se apossar de famosas relíquias judaico-cristãs, a Arca da Aliança e o Santo Graal, respectivamente, para assim, tentar dominar o Mundo. O segundo filme ambienta-se na Índia, e o quarto filme começa nos EUA e termina nas selvas da América do Sul.

20- Trilogia De Volta Para o Futuro


Marty McFly, um adolescente de uma pequena cidade californiana, é transportado para a década de 1950 quando a experiência do excêntrico cientista Doc Brown dá errado. Viajando no tempo em um carro modificado, Marty conhece versões jovens de seus pais e precisa fazer com que eles se apaixonem ou então ele deixará de existir. Para complicar, Marty precisa voltar para casa a tempo de salvar o cientista.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

5 filmes sobre Tiradentes

Há tempos quero introduzir no blog conteúdo sobre cinema nacional, mas acabo sempre enrolando e fazendo outras matérias. Essa é a primeira postagem falando apenas sobre filmes brasileiros, mas espero em breve fazer muitas outras. Aproveito para deixar um convite para sugestões de vocês, tanto nos comentários quanto por e-mail.

Para começar com o pé direito, escolhi fazer uma pequena lista com longas que falam sobre uma das figuras históricas mais importantes do Brasil, Tiradentes, considerado o mártir da Inconfidência Mineira, executado em 21 de abril de 1792.

1- Inconfidência Mineira (1948)


"Trata-se de uma versão heróica dos acontecimentos que, na Vila Rica do século XVIII, levaram o alferes Joaquim José da Silva Xavier à morte na forca pela participação no movimento que ficou conhecido como a Inconfidência Mineira.

Esse filme era o grande projeto da cineasta Carmen Santos, que já o iniciara em 1937. Apesar de ter começado a filmar em 1941, só conseguiu terminar as gravações e a edição em 1948. De tão envolvida, Carmen atuou, dirigiu e escreveu — um trabalho de 11 anos que redundou em fracasso de bilheteria e à falência de sua produtora, que foi vendida na década seguinte."

Deixarei linkado um texto maravilhoso do blog Império Retrô intitulado 'CARMEN SANTOS E A CONSTRUÇÃO DA PERSONAGEM FEMININA BRASILEIRA'. Vele a pena ler! 

2- Os Inconfidentes (1972)


''Padres, poetas, políticos, militares e insatisfeitos em geral se unem e conspiram para libertar o Brasil dos portugueses no século XVIII. Algo dá errado. Preso, Tiradentes (José Wilker) é torturado e, enquanto os demais isentam-se de culpa, assume todos os seus atos. É condenado à morte, mas torna-se o principal nome da Inconfidência Mineira.'' Assista aqui

3- Tiradentes, o Mártir da Independência (1977)


''Cinebiografia do alferes Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, célebre personagem do processo de independência brasileira, seguindo a vida desse popular herói nacional desde os primeiros momentos da insurreição comandada por ele até seus últimos dias e sua morte na forca, após ser traído por Silvério dos Reis, incialmente companheiro de lutas no movimento da Inconfidência.'' Assista aqui

4- Tiradentes (1999)


''A trajetória de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (Humberto Martins), líder da Inconfidência Mineira, um movimento surgido em Vila Rica (Ouro Preto) em 1789. Tiradentes sonhou junto com amigos e intelectuais ver o Brasil independente do domínio português, mas esbarrou na traição de Joaquim Silvério dos Reis (Rodolfo Bottino).'' Assista aqui

5- Joaquim (2017)


''A história dos acontecimentos e fatos que levaram Joaquim José da Silva Xavier, um dentista comum de Minas Gerais, a se tornar mais conhecido pela alcunha de Tiradentes, transformando-se em um importante herói nacional e mártir que veio a liderar o levante popular conhecido como "Inconfidência Mineira".''

quinta-feira, 20 de abril de 2017

A Face Oculta (One Eyed Jacks, 1961)


Quem conhece um pouco sobre a trajetória de Marlon Brando fora das telas sabe que o ator tinha um gênio um tanto difícil. Assim sendo, não é surpresa alguma que os bastidores de uma produção estrelada e dirigida pelo astro tenha ares tão dramáticos e cheios de reviravoltas quanto o próprio enredo do longa.

Marlon Brando dando instruções nos bastidores, caracterizado como o personagem

Principal nome da nova geração de atores surgida nos anos 50, Marlon Brando foi um dos maiores responsáveis por difundir 'o método', como era chamada a adaptação do Sistema Stanislavski feita pelo Actors Studio de Nova York. Ao contrário da velha guarda do cinema, de astros como Humphrey Bogart e Laurence Olivier, com suas atuações mais contidas e 'engessadas', baseadas apenas no poder de cada ator de fingir estar em uma determinada situação, o método significava uma revolução na maneira de compor um papel. Ao invés de forçar emoções enquanto as câmeras registravam tudo, os intérpretes agora precisavam ir além. Era necessário sentir o que o personagem sentia, fazer o que ele fazia e viver o que ele vivia, também fora das telas, até que o ator mergulhasse tão fundo que desse a impressão ao público de que ele de fato era aquele personagem. O realismo era a chave de tudo.

Com seu Oscar em 1955

Absolutamente consagrado em sua carreira, tendo vencido o Oscar por seu desempenho em Sindicato de Ladrões (On the Waterfront, 1954), sendo inclusive o grande ídolo de ninguém menos do que James Dean, Marlon Brando possuía prestígio o suficiente para mandar e desmandar nos filmes que escolhesse participar. Era ainda o ano de 1957 quando o roteiro de A Face Oculta começou a ser escrito. Baseado no livro The Authentic Death of Hendry Jones, escrito por Charles Neider em 1956, o script passou pelas mãos de Rod Serling, Sam Peckinpah, Calder Willingham e Guy Trosper, além de interferências do próprio Brando. A versão final pouco tinha a ver com o romance escrito por Neider, que contava a história do célebre pistoleiro Billy the Kid, misturando fatos reais e ficção. Para a direção do longa, Stanley Kubrick havia sido contratado, com o total apoio de Brando.

Stanley Kubrick e Marlon Brando

Logo o clima amistoso de mútua admiração entre Kubrick e Brando se desfez, dando lugar a inúmeros atritos, que culminaram na demissão do diretor. Dentre as muitas diferenças, estavam a escolha do intérprete do antagonista Dad Longworth, que para Kubrick seria perfeito para Spencer Tracy ou Henry Fonda, enquanto Marlon Brando e sua produtora já haviam assinado com Karl Malden, amigo de longa data do ator, desde Uma Rua Chamada Pecado (A Streetcar Named Desire), ainda no teatro. Kubrick chegou a declarar alguns anos depois, que Brando só o contratou como um disfarce para o estúdio, pois ele próprio queria desempenhar a função de diretor, fazendo de tudo para livrar-se dele. No entanto, Brando alegou que foi basicamente obrigado a assumir a dupla função pois nenhum diretor convidado aceitou participar do projeto.

Karl Malden e Marlon Brando brincando nos bastidores

Ao contrário de sua desenvoltura como ator, na direção Brando mostrou-se extremamente inseguro e inexperiente, necessitando de instruções até mesmo nas coisas mais elementares. Para desespero da Paramount, as filmagens iniciadas em 1958 demoraram muito mais do que o previsto, sendo finalizadas apenas em 1960, com 6 vezes mais material do que o necessário. A versão final possuía cerca de 5 horas no total, exigindo que diversas cenas fossem excluídas. Ainda assim, podemos perceber que a duração do longa é consideravelmente maior do que a de outros faroestes. Outro fator pouco comum em comparação a outras produções do gênero, é ter a locação próxima ao mar. Marlon Brando ficava horas e horas contemplando o oceano em busca de imagens perfeitas para serem usadas. 


A história gira em torno de Rio (Marlon Brando), um assaltante de bancos que tem como mentor e melhor amigo Dad Longworth (Karl Malden). Após uma emboscada, os dois se veem encurralados pela polícia e tendo apenas um velho cavalo como meio de transporte. Fica decidido em comum acordo que Dad iria até a cidade mais próxima conseguir dois cavalos novos e fortes para a fuga, enquanto Rio ficaria para trás à espera do amigo. Com a posse do dinheiro que roubaram, Dad percebe que para ele não existe nenhuma vantagem em voltar para salvar Rio e arriscar seu pescoço, já que ele poderia desfrutar sozinho de toda a fortuna e começar uma nova vida em outro lugar.


Sem nenhuma chance, Rio acaba sendo preso e constatando a traição do homem que mais admirava na vida. Passados cinco anos, ele consegue fugir da prisão, com o desejo de vingança mais intenso do que nunca. Cego pelo ódio, ele descobre que seu algoz não será um alvo tão fácil, pois tornou-se um membro respeitável de uma pequena cidade, onde é o xerife e possui uma família, formada por sua esposa e enteada. Impedido de confronta-lo diretamente, Rio executa um plano B, fingindo estar apenas visitando um velho amigo, sem nenhuma mágoa, dizendo ter conseguido escapar da polícia anos antes, portanto sem ter sido prejudicado por Dad. A jovem e inocente Louisa é considerada por seu rival como sua própria filha, fato que logo faz com que Rio perceba que tem uma poderosa arma contra ele, já que a moça demonstra um claro interesse pelo novo convidado. Após seduzi-la e deixar claro que queria apenas vingança, Rio planeja assaltar o banco da cidade com seus comparsas e matar o xerife, mas a estratégia acaba indo por água abaixo. Deduzindo as reais intenções do antigo parceiro, Dad toma suas providências para livra-se de uma vez por todas da ameaça, fazendo com que Rio fique com ainda mais sede de vingança, ao mesmo tempo que se descobre apaixonado por Louisa.


Marlon Brando odiou a versão final da obra que, segundo sua concepção, deveria terminar como uma tragédia, com a morte tanto de Dad quanto de Rio no embate final, além de vitimar Louisa, atingida por um tiro acidental disparado pelo vilão. Brando, alias, não queria que as definições de mocinho e bandido fossem tão claras quanto nos outros filmes do gênero. Em uma das cenas, que acabou sendo cortada, Rio deveria se embebedar e estuprar uma jovem chinesa da aldeia em que estava vivendo. Lembra do método, citado acima? Brando acreditava que não era possível fingir uma embriaguez de maneira convincente, por isso resolveu se embebedar de verdade para dar mais realismo. Mas o ator estava tão alcoolizado durante a filmagem que não conseguia realizar a cena como deveria. Após semanas repetindo o mesmo esquema, bebendo e estragando todas as tomadas, ficou decidido que a cena ficaria de fora do filme. O trágico desfecho idealizado por Brando também não agradou ao estúdio e um final feliz, com a morte  apenas de Dad e a promessa de que Rio e Louisa viveriam felizes para sempre acabou sendo filmada, para a decepção do protagonista e diretor, que prometeu jamais repetir a dose atrás das câmeras novamente. 

Cena deletada

Além de Marlon e Karl Malden, o western conta com a presença de Katy Jurado, antiga amante de Brando, e Ben Johnson, ator que havia sido campeão de rodeio e sempre dava um toque de autenticidade aos faroestes que participava, além da atriz mexicana Pina Pellicer. Quase desconhecida nos dias de hoje, ela teve uma história bastante triste, suicidando-se com apenas 30 anos, fato que muitos colocam na conta de Brando. Durante as filmagens, o astro, que tinha preferência por mulheres consideradas exóticas aos olhos americanos, como latinas e orientais, teve um relacionamento amoroso com Pina, que segundo consta, estava perdidamente apaixonada e pensava ser correspondida. Com o final das gravações, veio também o término do romance entre os dois, para a tristeza da moça, que teve que acompanhar pelas revistas de fofocas os casamentos e inúmeros casos do amado. Embora o suicídio tenha ocorrido em 1964, alguns anos após o final do namoro, muitos acreditam que Brando tenha sido um dos culpados pelo estado depressivo da jovem. 

Marlon Brando comemorando seu aniversário ao lado de Pina Pellicer

Após a série de polêmicas envolvendo a produção e uma espera de anos, que causou um enorme gasto para os cofres da Paramount, o filme foi um grande fracasso de público e considerado pelos críticos da época uma obra fraca. No entanto, com o passar dos anos, o longa foi tendo seu valor reconhecido, sendo considerado nos dias de hoje um dos grandes clássicos do gênero, figurando sempre em listas de 'filmes obrigatórios'. De fato, embora seja desnecessariamente grande demais, A Face Oculta é um grande faroeste, com elementos pouco comuns, sem deixar de lado a trama de vingança que tanto empolga o público. É sempre maravilhoso ver Marlon Brando em ação, mas o destaque é o sempre competente Karl Malden, que pode não ter o status de astro, mas é um ator que invariavelmente cumpre seu papel com perfeição.

Se você também quiser conferir o filme, ele acaba de ser lançado em dvd pela Classicline e é bem fácil de ser encontrado, estando disponível em todas as lojas do ramo, incluindo o próprio site da distribuidora.