10 filmes com Warren Beatty


Warren Beatty começou sua carreira como mais um 'galãzinho' do cinema, inicialmente rotulado como 'o irmão de Shirley Maclaine', mas logo garantiu seu lugar ao sol com o estrondoso sucesso de Bonnie e Clyde, em 1967. Considerado o precursor da 'Nova Hollywood', o filme consolidou a carreira de Beatty, que além de atuar também foi o produtor do longa. Segundo o IMBD, Warren Beatty possui ao todo 32 créditos como ator, 13 como produtor, 8 como escritor e 6 como diretor, fazendo dele um dos nomes mais completos e versáteis da indústria cinematográfica. Ganhou um Oscar em 1982 pela direção de Reds, no qual também atuou. Confira abaixo os dez trabalhos mais importantes de Warren, em ordem cronológica:

1- Clamor do Sexo (Splendor in the Grass, 1961)


Kansas, 1928. Bud Stamper (Warren Beatty) e Deanie Loomis (Natalie Wood) são dois jovens apaixonados impedidos de consumarem seu amor. Bud, capitão do time do colégio, sofre com a pressão do pai - que deseja que ele vá para a universidade – e a má fama da irmã, Ginny (Barbara Loden). Enquanto isso a sensível Deanie não sabe mais como lidar com sua sexualidade reprimida, o que acaba afetando sua razão e prejudicando o relacionamento com Bud.

2- Em Roma na Primavera (The Roman Spring of Mrs. Stone, 1961)


Karen Stone (Vivien Leigh) é uma atriz de meia-idade decadente e solitária. Ela parte de férias para Roma com o marido, que morre na viagem . Em Roma, Karen se envolve com Pablo di Leo, um jovem gigolô italiano (Warren Beatty). A história do filme é baseada em um conto de Tennessee Williams, sendo considerada pelo autor como uma das melhores adaptações de suas obras para o cinema.

3- Bonnie e Clyde: Uma Rajada de Balas (Bonnie and Clyde, 1967)


Durante a Grande Depressão, Bonnie Parker (Faye Dunaway) conhece Clyde Barrow (Warren Beatty), um ex-presidiário que foi solto por bom comportamento, quando este tenta roubar o carro de sua mãe. Atraída pelo rapaz, ela o acompanha. Ambos iniciam uma carreira de crimes, assaltando bancos e roubando automóveis. Conhecem o mecânico C.W. Moss (Michael J. Pollard), que passa a ser o novo companheiro da dupla, mas durante um assalto matam uma pessoa e são caçados daí em diante como assassinos. Ao grupo une-se Buck (Gene Hackman), o irmão de Clyde recém-saído da cadeia, e Blanche (Estelle Parsons), sua mulher. Sucedem-se os assaltos e logo o quinteto ganha fama em todo o sul do país. Uma noite, são cercados por vários policiais e, obrigados a matar para fugir, são perseguidos em vários estados. (Compre aqui)

4- Quando os Homens São Homens (McCabe & Mrs. Miller, 1971)


No início do século XX John McCabe (Warren Beatty), homem de passado misterioso, vai até um remoto povoado do oeste americano para montar o primeiro prostíbulo da comunidade. Inicialmente pensa em algo simples, mas então aparece a cafetina Constance Miller (Julie Christie) e o convence a adotar o luxo. McCabe entra com o dinheiro e ela com a experiência em administração, mas logo o sucesso do empreendimento chama a atenção de forasteiros.

5- Shampoo (1975)


Em um período de mudanças comportamentais, no ano de 1968, um cabeleleiro popular entre as mulheres corre atrás de sua independência financeira enquanto vive vários casos amorosos (alguns perigosos) ao mesmo tempo.

6- O Céu Pode Esperar (Heaven Can Wait, 1978)


Joe Pendleton (Warren Beatty), um jogador de futebol americano do Los Angeles Ram, é mandado acidentalmente para o Paraíso décadas antes da sua hora. Quando o erro é notado ele volta para a Terra, mas seu corpo foi cremado. Provisoriamente habita o corpo de um mega industrial, que foi assassinado por Julia Farnsworth (Julie Christie), sua esposa, e Tony Abbott (Charles Grodin), seu amante. Mas a morte não foi notada, assim quando Joe passa a habitar seu novo corpo Julia e Tony nada entendem, pois ela tinha certeza que o marido estava morto. Mas o que causa mais espanto é o comportamento de Joe no corpo do empresário, que era conhecido por ser maquiavélico mas agora a boa índole de Joe comanda as empresas. Todos vêem um magnata altruísta, tanto que Bety Logan (Julie Christie), uma jovem que buscava reparar injustiças feito por uma das indústrias de Farnsworth, inicialmente desconfia da mudança mas gradativamente começa a se apaixonar por Joe.

7- Reds (1981)


O aclamado épico do diretor Warren Beatty, vencedor do Oscar® chega em DVD pela primeira vez. O filme, baseado em fatos reais, conta a história de John Reed (Beatty), comunista americano, jornalista e ativista, cujo caso de amor com a escritora feminista Louise Bryant (Diane Keaton) acontece no explosivo cenário da Revolução Russa. Jack Nicholson, Paul Sorvino, Maureen Stapleton, Edward Herrmann e Jerzy Kosinski também estrelam essa clássica obra-prima do cinema, que obteve o maior número de indicações ao Oscar de 1981 - foram doze - que qualquer outro filme nos 15 anos anteriores. Na noite do Oscar®, Reds levou as cobiçadas estatuetas de Melhor Diretor (Beatty), Melhor Atriz Coadjuvante (Stapleton) e mais uma pela arrebatadora fotografia de Vittorio Storaro. (Compre aqui)

8- Dick Tracy (1990)


Tess Trueheart (Glenne Headly) quer apenas ter uma vida tranqüila com seu namorado, Dick Tracy (Warren Beatty), um detetive da polícia. Mas há alguém na cidade bem vil que pode atrapalhar os sonhos dela. Este alguém é Big Boy Caprice (Al Pacino), um gângster que decidiu fazer uma guerra pelo domínio da cidade e comandar todos os bandidos. Além disto há uma bela cantora de boate, Breathless Mahoney (Madonna), que é praticamente irresistível e deseja Tracy só para ela.

9- Bugsy (1991)


Em Nova York, dois sócios de Bugsy Siegel (Warren Beatty) tentam descobrir uma maneira de participar dos lucros da Costa Oeste e mandam Bugsy para Los Angeles para dividir o espaço com o chefão local. Mas esta viagem, prevista para durar quatro dias, leva a vida toda, pois ele se apaixona pela cidade, pelos filmes e, principalmente, por Virginia Hill (Annette Bening). Em pouco tempo conquista a atenção de todos através da violência ou do seu sorriso. Fazendo de tudo por sua amada, ele tem o sonho de construir um luxuoso hotel-cassino em pleno deserto de Nevada, que daria origem à futura Las Vegas, mas esta inspiração aparentemente abençoada foi o início do seu fim, pois enfrentando vários problemas durante a construção do cassino sua credibilidade é gradativamente destruída. (Compre aqui)

10- Politicamente Incorreto (Bulworth, 1998)


Califórnia, 1996. Jay Bulworth (Warren Beatty) faz campanha para a sua reeleição para o senado pelo Partido Democrata, mas está desiludido com banalidades das campanhas habituais. O casamento dele com Constance (Christine Baranski) parece igualmente sem sentido. No meio de uma crise nervosa, Bulworth está sem dormir ou comer por três dias e consegue uma apólice de seguro de 10 milhões de dólares para si, enquanto planeja o próprio assassinato. Com as horas contadas, Bulworth retorna para Los Angeles e é programado para falar para uma igreja afro-americana. Uma vez lá abandona o discurso preparado enquanto assusta a audiência e Dennis Murphy (Oliver Platt), seu chefe de campanha, improvisando observações verdadeiras em vez da retórica costumeira. Este comportamento ganha a atenção de uma mulher jovem e atraente, Nina (Halle Berry). Bulworth descobre com alegria esta nova forma de aproximação e, após chocar uma audiência em Beverly Hills com outras tiradas, Bulworth convida Nina e as amigas dela para passearem em sua limusine. Aproveitando o tempo que lhe resta, ele fala aos eleitores, inclusive pela televisão, o que pensa sobre minorias, corrupção e outros temas explosivos. Seu interesse em Nina e sua nova visão otimista em relação à vida dá em Bulworth uma vontade de viver, assim telefona para cancelar o golpe, mas não consegue suspender a ordem. Nina lhe oferece um esconderijo na casa da família, veteranos do movimento de direitos civis. Bulworth entra pelos nos passos finais da sua transformação e vai a um canal de televisão para soltar comentários cáusticos até mesmo para a política americana.

Postagens mais visitadas