Bette Davis fala sobre o sexismo em Hollywood em uma entrevista de 1963



Em 1963, então com 55 anos, Bette Davis concedeu uma entrevista à colunista e repórter Shirley Eder, onde falava sobre diversos temas, dentre eles o machismo sofrido pelas mulheres em Hollywood. O bate-papo foi resgatado pela PBS para a excelente série intitulada 'Blank on Blank', onde os áudios de entrevistas raras com as mais variadas personalidades são apresentados ao público acompanhados de animações feitas por Patrick Smith. Confira abaixo as opiniões da atriz:

"Você tem coragem de suas convicções. Você tem coragem de dizer o que quer dizer.

Nunca disse nada que fosse impublicável. Nunca disse nada apenas para ser, você sabe, uma estrela. Sempre foram apenas opiniões sobre coisas que uma pessoa encontra quando passa pela vida, você sabe? Mas eu sempre fui terrivelmente franca e sempre disse o que pensei tanto quanto eu sabia sobre isso. Eles dizem que em Hollywood não se pode fazer isso, mas acho que a honestidade conta em Hollywood, tanto quanto em qualquer outro lugar. Eu acho que é muito complicado ser desonesto e manter-se como você mesmo, você sabe. É um caminho mais simples dizer o que você pensa, então você não precisa sempre verificar o que você disse a uma pessoa e o que você disse a outra. Acho que isso seria exaustivo na verdade. Você pode ser respeitado com a verdade em Hollywood, tanto quanto em qualquer outro lugar que você conhece, ou então não teria tido uma carreira.

Você sente que sendo.. vamos esquecer a modéstia e vamos ser honestas. Você acha que ter uma certa quantidade de inteligência como você tem, às vezes é um obstáculo no seu trabalho?

Como uma mulher, penso que é um obstáculo terrível nos negócios. Eu acho que é um obstáculo terrível para qualquer mulher ter muita inteligência na vida privada, mas acho que nos negócios as vezes é ainda pior porque há um ressentimento profundo. Não há dúvida sobre isso, do lado masculino dos negócios. Todos trabalhamos para homens. Você sabe que eles são as pessoas no comando ​​e penso que eles acham mais fácil mulheres que não têm a capacidade de pensar por si mesmas ou se defenderem sozinhas. Ninguém pode fazer mais inimigos do que uma mulher com cérebro, eu acho. Não há dúvida sobre isso. Entre o sexo oposto, mas não não penso que nos negócios importa se você é homem ou mulher se você puder fazer o seu trabalho e ter um cérebro.

Bette Davis, quando você chega em casa do estúdio depois de ter que lutar no mundo dos homens, é difícil voltar para casa e então realmente ser uma mulher?

Não, porque se é difícil ou não, trabalhei muito nisso. Eu acho que trabalhei muito nisso porque fui por outro caminho para provar que eu definitivamente era uma mulher, tentando se dividir em duas. Claro, isso nunca deve ser tentado porque não pode ser feito. É impossível. É muito trabalho. É ridículo. Mas devo dizer que tentei porque acredito que se deve ser uma mulher em casa, você sabe. Na verdade, acho que as mulheres de negócios são melhores mulheres em casa, se você quer saber a verdade, porque você entende o que se passa em um dia de trabalho no mundo, algo muito estressante. E é nisso que a vida se resume a longo prazo, de qualquer maneira. Isso é o que o casamento é, uma grande, excelente, maravilhosa comunhão de interesses e amizade. Eles não parecem querer que seja tão simples. Eu não sei ..[Risos] Eu acho que os homens têm que mudar muito. Eu acho que de alguma forma eles ainda preferem a mulher pequena. Eles estão ficando bem, bem pra trás, e, como regra, penso que milhões de mulheres estão muito felizes por serem sozinhas, estão tão entediadas com todo o negócio de tentar ser a mulher pequena, quando não existe tal coisa realmente. não mais. Simplesmente não. O mundo vai além disso. A verdadeira mulher deve ser em parte masculina e o verdadeiro homem deve ser parcialmente feminino de qualquer maneira. Então, se você já se deparou com isso em qualquer sexo, você já encontrou algo muito, muito bom, eu acho.

Teremos que começar um novo sexo.

Bem, há um novo início de sexo, acho que não é homem nem mulher. É uma criatura masculina muito independente que vive sozinha, e muitas mulheres independentes que vivem sozinhas. Está tudo muito triste, mas é muito mais fácil para ambos os sexos fazê-lo desta forma hoje em dia. Muitas vezes eu disse: "Se os homens descobrissem como dar à luz filhos, eles nunca casariam de novo". Você sabe que é verdade, do jeito que o mundo está indo. Não há dúvida sobre isso. [Risos] Não há mais roteiros para as mulheres, esta é a verdade. Não há nenhum.

As mulheres sempre foram grande parte da indústria. Eu não entendo isso.

As mulheres são a parte essencial do teatro, mas os escritores não estão escrevendo sobre mulheres. Eu acho que eles estão muito perplexos sobre toda a situação feminina provavelmente. O mundo está cheio de pensamentos sobre guerras e o espaço, e tragédias para o mundo. Isso é o que os escritores estão pensando porque é sobre o que o mundo está pensando. É muito triste porque é quando podemos usar o entretenimento como escapatória para esquecer tudo isso, mas parece não haver assuntos sobre os quais eles escrevam.

Bette Davis, acho que você é muito gentil em me deixar chegar aqui.

Não, adoro te ver.

É realmente um prazer ver e conversar com você. Eu não costumo obter esse tipo de alegria em uma entrevista. Muito obrigada.

Eu vou ter que levá-la e mostrar-lhe minhas árvores de bétula agora.

Bom, e esta é Shirley Eder, agradecendo a Bette Davis, desejando-lhe o melhor e retornando à Radio Central.''

Créditos: blankonblank