Nuts - Querem Me Enlouquecer, 1987


Nuts não é um filme romântico e muito menos 'fofinho'. É um drama. Um filme de tribunal. No entanto, o que está em julgamento não é a culpa ou a inocência da ré, e sim sua sanidade mental. Barbra Streisand está maravilhosa como a protagonista, apresentando uma de suas melhores atuações. O resto do elenco não fica atrás, com os excelentes Richard Dreyfuss, no papel do advogado de defesa, Maureen Stapleton e Karl Malden, interpretando a mãe e o padrasto da personagem, e Eli Wallach, como o psiquiatra que a examina, além da participação de Leslie Nielsen, como a vítima do assassinato.


No começo do longa, conhecemos Claudia Draper, uma prostituta de luxo presa por ter matado um de seus clientes em legítima defesa. Seu advogado alega que ela não deve ir a julgamento pois é incapacitada mentalmente, porém Claudia discorda veementemente, chegando a agredi-lo e fazendo com que ele abandone sua defesa. O caso, então, se torna tarefa do defensor público Aaron Levinsky. À primeira vista, a personagem parece insuportável, com um comportamento debochado, agressivo e, as vezes, vulgar. Internada em uma instituição para loucos, ela se recusa a colaborar com os médicos e com seus advogados, pois quer ser julgada como uma pessoa normal ao invés da alegação de insanidade, que a faria ficar internada em uma instituição para doentes mentais. 


Logo fica claro para o público e para Aaron que Claudia é uma mulher instável e imprevisível que obviamente precisa de ajuda psicológica, mas que está perfeitamente ciente dos fatos ocorridos e que não está incapacitada como seu médico diagnosticou. Em sua maior parte, o filme se passa no tribunal, onde a vida pregressa da personagem é esmiuçada, trazendo acontecimentos de seu passado à tona através de flashbacks e nos ajudando a entender um pouco melhor o seu comportamento. Como foi dito antes, o foco do julgamento não é sua inocência, e sim provar que ela está em seu juízo perfeito e apta para ir a júri popular. Todas as provas são apresentadas diante de um juiz, que deverá decidir se a personagem está ou não em condições de arcar com as consequências de seus atos. Um filme instigante e despretensioso com ótimas atuações, que trata de hipocrisia, de questões psicológicas e das consequências de abafarmos questões importantes. 


O filme foi lançado pela Classicline e está sendo vendido nas melhores lojas do ramo, como Saraiva e Cultura.

Postagens mais visitadas deste blog

O filho que Alain Delon abortou

8 atores que se suicidaram

20 Funko Pops de filmes pra você se apaixonar