Curiosidades e personagens reais em Era uma Vez em.. Hollywood (Once Upon A Time...in Hollywood, 2019)



Mesclando o excessivo uso da violência com inúmeras alusões à cultura pop, os filmes de Quentin Tarantino sempre dividiram opiniões e atraíram a atenção de público e crítica. Há quem o acuse de fazer apenas imitações baratas e apelativas de obras já consagradas e há quem considere o homem um verdadeiro gênio. Polarizações à parte, o que não da para negar é a paixão do diretor pela sétima arte.

Em seu mais recente trabalho, o cineasta usa toda a sua engenhosidade ao misturar novamente eventos históricos com a ficção, criando uma verdadeira declaração de amor ao cinema. As referências já podem ser notadas logo no título do longa, que homenageia uma das grandes inspirações de Tarantino, o italiano Sergio Leone, responsável pelos clássicos 'Era uma Vez no Oeste' (Once Upon a Time in the West, 1968) e 'Era uma Vez na América' ( Once Upon a Time in America, 1984).


Transportados diretamente para a Hollywood de 1969, acompanhamos três núcleos distintos que se conectam no decorrer da trama. No primeiro deles, temos o ator em declínio Rick Dalton e seu dublê e melhor amigo Cliff Booth, lutando para reavivar suas carreiras; Paralelamente, seguimos o cotidiano da estrela em ascensão Sharon Tate, assim como o de um grupo de jovens hippies que tem como líder Charles Manson.

Atuando juntos pela primeira vez, embora já tenham sido dirigidos por Tarantino, respectivamente, em 'Django Livre' (Django Unchained, 2012) e 'Bastardos Inglórios' (Inglourious Basterds, 2009), temos Leonardo DiCaprio interpretando com louvor Rick Dalton e Brad Pitt roubando a cena como Cliff Booth. Dalton foi um ator de muito sucesso em uma série de western para a televisão nos anos 50, mas após mais de uma década de carreira enfrenta a escassez de oportunidades, tendo que se contentar com pequenas pontas como vilão de seriados famosos. Já Booth, que anteriormente trabalhava como dublê, se conforma em ocupar seu tempo fazendo pequenas tarefas para o amigo famoso.


A linda Margot Robbie vive uma cativante e alegre Sharon Tate, embriagada por seu sucesso iminente e sempre rodeada de amigos famosos, como Steve McQueen e Michelle Phillips. Recém-casada com o prestigiado diretor Roman Polanski (Rafal Zawierucha), ela passa seus dias em numa mansão alugada, localizada ao lado da casa de Rick Dalton.

Para dar um toque mais pessoal, a irmã de Sharon, Debra Tate emprestou algumas das joias que pertenceram à atriz para que Margot Robbie usasse durante a produção.


O núcleo 'hippie' é encabeçado pela atriz Margaret Qualley, que vive a jovem 'Pussycat'. Andando sem rumo pelas ruas e pedindo carona a estranhos, ela conhece Cliff Booth e o leva ao Spahn Ranch, local onde mora com a chamada 'Família Manson'.


Personagens reais 

A partir daqui a postagem pode conter spoilers sobre algumas cenas

Sharon Tate (Margot Robbie)



A atriz, que começou sua carreira sendo Miss Richland e fazendo trabalhos como modelo, começava a alcançar a fama, graças a filmes como 'A Dança dos Vampiros' (The Fearless Vampire Killers, 1967) - onde conheceu e se apaixonou por seu futuro marido, Roman Polanski - 'O Vale das Bonecas' (Valley of the Dolls, 1967) e 'Arma Secreta contra Matt Helm' (The Wrecking Crew, 1968). 

Roman Polanski (Rafal Zawierucha)


Marido de Sharon Tate, o diretor desfrutava do sucesso de seu filme 'O Bebê e Rosemary' (Rosemary's Baby, 1968) e despontava como um dos nomes mais promissores da época. Estava viajando quando sua esposa foi morta.

Bruce Lee (Mike Moh)


A maior polêmica em torno do filme é sem dúvida a respeito de Bruce Lee. Em uma das cenas, o ator é retratado como um homem esnobe e egocêntrico, que acaba perdendo uma briga para o personagem de Brad Pitt. A filha de Lee mostrou-se revoltada pela a maneira com a qual seu pai foi lembrado no longa, embora Tarantino tenha afirmado não ter cometido nenhuma injustiça. Fato comprovado mesmo é que o astro, que chegou a ser professor de Kung Fu antes da fama realmente treinou Sharon Tate para seu papel no longa 'Arma Secreta contra Matt Helm'.

Jay Sebring (Emile Hirsch)


Ex-namorado de Sharon Tate, Jay Sebring era cabeleireiro de diversos astros da época, como a própria Sharon, Paul Newman e Kirk Douglas. Foi uma das vítimas fatais do ataque feito pelos seguidores de Manson.

James Stacy (Timothy Olyphant)


Astro da série de televisão Lancer, na qual Rick Dalton faz uma participação, o ator também acabou sendo vítima de um fato trágico ao sofrer um acidente com sua moto. Sua namorada na época acabou morrendo e ele precisou amputar um braço e uma perna. No longa, Stacy é visto deixando o set de filmagem em sua moto, em uma alusão ao acontecido.

Wayne Maunder (Luke Perry)


Último filme de Luke Perry, falecido em março deste ano. Nele, o ator interpreta Wayne Maunder, também astro da série Lancer, dividindo a cena com Leonardo DiCaprio em uma pequena participação.

Steve McQueen (Damian Lewis)


Amigo de Sharon Tate e Roman Polanski, Steve McQueen foi um dos convidados da pequena festa dada pela atriz no dia de sua morte. O ator estava a caminho da casa, mas encontrou-se com uma garota e decidiu ir com ela para outro lugar. Após a tragédia, McQueen nunca mais saiu sem sua arma.

Charles Manson (Damon Herriman)


Charles Manson aparece apenas uma vez em todo o filme porém é mencionado por suas seguidoras posteriormente ao longo da história. Curiosamente, o ator Damon Herriman também interpreta Manson na série 'Mindhunter'.

Kathryn 'Kitty' Lutesinger (Margaret Qualley)


A personagem foi utilizada no filme principalmente como elo entre Cliff Booth e os seguidores de Manson. Foi livremente inspirada em Kitty Lutesinger, um membro de pouca importância na 'Família Manson'. Namorada de Bobby Beausoleil, estava grávida quando ele foi preso pelo assassinato de Gary Hinman, ocorrido dias antes do massacre na casa de Tate. A jovem de então 17 anos, denunciou Susan Atkins à polícia porém se comportava de maneira instável, oscilando entre fugir e voltar a fazer parte do grupo.

Lynette 'Squeaky' Fromme (Dakota Fanning)



'Squeaky' tinha como função específica no grupo cuidar da casa e fazer sexo com George Spahn, de 78 anos, proprietário do Spahn Ranch, em troca de moradia para Charles Manson e seus seguidores. Após a prisão dos membros do grupo, chegou a protestar junto com outros membros pela liberação de Manson, e foi presa após tentar matar o então presidente dos EUA Gerald Ford, em 1975.

Catherine 'Gipsy' Share (Lena Dunham)


Gypsy, como era conhecida pelos seguidores de Manson, era a mais velha das mulheres integrantes do grupo, com 26 anos. Embora não tenha estado envolvida diretamente nos crimes, foi ela quem recrutou para o clã Linda Kasabian e Leslie Van Houten. Foi presa algumas vezes por assaltos e hoje dedica-se a escrever um livro a respeito de seu passado.

Não consegui encontrar fotos dos atores que serão citados abaixo no filme para ilustrar a postagem, então vou utilizar uma imagem que não faz parte da caracterização dos personagens.

Charles “Tex” Watson (Austin Butler)


Watson foi o principal assassino tanto do caso Tate quanto do caso La Bianca, ocorridos nos dias 9 e 10 de agosto. Ao invadir a casa da atriz, teria dito a frase 'Eu sou o Diabo e vim aqui para fazer coisas do demônio.'

Susan Atkins (Mikey Madison)


Foi a assassina confessa de Sharon Tate, revelando posteriormente que a atriz chegou a implorar pela vida de seu filho. Também participou do assassinato de  Leno e Rosemary LaBianca. No filme acaba tendo um papel importante no desfecho da história. 

Patricia Dianne Krenwinkel, mais conhecida como Katie (Madisen Beaty)


Assassina da socialite amiga de Sharon Tate, Abigail Folger, herdeira da fortuna de uma empresa de café. Atualmente é a detenta mais antiga do estado da Califórnia, junto com Leslie Van Houten, que participou da morte do casal LaBianca.

Linda Kasabian (Maya Hawke)


Interpretada por Maya Hawke, filha de Uma Thurman (musa de Tarantino), Linda Kasabian é a última dos quatro integrantes que participaram do assassinato de Sharon Tate e seus amigos. No longa, a personagem fica apavorada e acaba fugindo do local antes da invasão, mas não foi essa a verdade exata dos fatos. Kasabian foi uma testemunha chave do caso, prestando depoimento em troca de imunidade. Ela afirmou não ter participado do massacre, sendo apenas uma espectadora e atuando como vigia a mando de Tex. Não foram encontradas evidências físicas de sua participação nos assassinatos em si.

Sam Wanamaker (Nicholas Hammond)



Nicholas Hammond, intérprete de Friedrich em 'A Noviça Rebelde' (The Sound of Music, 1965) faz uma pequena ponta como o diretor da série Lancer.

George Spahn (Bruce Dern)


Burt Reynolds havia sido originalmente escalado para interpretar George Spahn porém o ator faleceu pouco tempo antes do início das filmagens, sendo substituído por Bruce Dern. Proprietário do rancho onde Manson e seus seguidores se instalaram, Spahn comprou a propriedade em 1948. Tendo pertencido anteriormente ao ator do cinema mudo William Hart, o Spahn Ranch chegou a servir de cenário para filmes como 'Duelo ao Sol' (Duel In the Sun, 1946) e séries como 'Bonanza' (1959 - 1973).

Referências e menções honrosas 


Não há como falar sobre menções honrosas sem citar a mais do que especial participação de Al Pacino no longa, interpretando um agente de atores que tenta fazer com que Rick Dalton vá para a Itália estrelar filmes spaghetti western, gênero popularizado por Clint Eastwood e sua 'Trilogia dos Dólares' na década de 60. O narrador nos informa que Dalton acabou aceitando a proposta e fazendo relativo sucesso ao protagonizar os filmes de Antonio Margheriti. Embora o cineasta tenha realmente existido, é clara a referência a 'Bastardos Inglórios' (Inglourious Basterds, 2009), quando o sargento Donny Donowitz (Eli Roth) tenta pronunciar o nome do diretor sem conseguir disfarçar seu sotaque americano. (Veja a cena)


Outra participação cheia de referências é a de Kurt Russell, que em 2007 interpretou o dublê Stuntman Mike em À Prova de Morte (Death Proof), onde contracena com Zoe Bell, que além de atriz também é dublê na vida real, responsável inclusive pelas cenas de ação de Uma Thurman em Kill Bill Vol. I e II (2003 e 2004). No novo longa de Tarantino, os dois voltam a atuar juntos, desta vez como um casal que repudia o personagem de Brad Pitt, Cliff Booth, por conta dos rumores de que ele tenha matado sua própria esposa e escapado impunemente. As suspeitas em torno do personagem fazem alusão ao mistério envolvendo a morte de Natalie Wood, quando após uma noite de bebedeira em seu barco, onde estavam presentes seu marido Robert Wagner e o ator Christopher Walken, a atriz acabou sendo encontrada sem vida na manhã seguinte, vítima de afogamento. Não se sabe até hoje o que realmente aconteceu e o caso foi considerado oficialmente um acidente, embora muitos acreditem que o verdadeiro responsável tenha sido Wagner. No filme, temos um flashback que mostra apenas uma discussão entre Booth e a esposa em um barco, deixando a interpretação por conta do expectador. (Leia mais sobre o caso Natalie Wood)

 
Apesar de notoriamente os protagonistas vividos por DiCaprio e Pitt serem fictícios, a amizade entre os dois personagens foi inspirada na relação entre Burt Reynolds e seu dublê Hal Needham, que assim como no filme, chegou a morar na casa do ator por 12 anos. Além de fazer as cenas de ação de Reynolds, Needham também chegou a trabalhar como escritor e diretor de cinema, tendo também fundado o Stunts Unlimited, junto com outros dois colegas dublês. A mais famosa colaboração entre os dois é o longa 'Agarre-me se Puderes (Smokey and the Bandit, 1977), escrito e dirigido por Hal Needham e protagonizado por Burt Reynolds.


Outras aparições rápidas presentes no longa são das vocalistas do famoso grupo The Mamas and The Papas, Michelle Phillips e Cass Elliot (foto acima, vividas por Rebecca Rittenhouse e
Rachel Redleaf). As duas surgem durante uma festa na mansão da Playboy na qual Sharon Tate comparece. O grupo também pode ser ouvido, já que faz parte da trilha sonora, com a música 'Straight Shooter'; Uma das vítimas fatais da tragédia presentes na casa de Tate, a socialite Abigail Folger também pode ser vista no final da história, sendo interpretada por Samantha Robinson.


No quesito filmes e séries de televisão, as referências também são inúmeras. A própria Sharon Tate e o ator Dean Martin são vistos no longa 'Arma Secreta contra Matt Helm' (The Wrecking Crew, 1969). Como citado anteriormente, a atriz de fato recebeu treinamento de Bruce Lee para suas cenas de luta (foto acima). Também podemos ver a recriação de uma das mais famosas cenas de 'Fugindo do Inferno' (The Great Escape, 1963), com Leonardo DiCaprio no lugar de Steve McQueen; As séries 'O Besouro Verde' (The Green Hornet (1966 - 1967), Batman (1966 - 1968), The FBI (1965 - 1974) e Lancer (1968 - 1970 também são citadas no longa.

O filme estreou nos cinemas brasileiros em 15 de agosto de 2019.

0 Comment "Curiosidades e personagens reais em Era uma Vez em.. Hollywood (Once Upon A Time...in Hollywood, 2019)"

Postar um comentário