domingo, 13 de março de 2022

Bagdad Café (Out of Rosenheim, 1987)

 


Um lugar imundo no meio do nada. Uma proprietária negra e rabugenta. Uma mulher alemã de meia-idade acima do peso. Estes certamente não são protagonistas que costumamos ver na grande maioria dos filmes. E é justamente esta fuga total dos padrões que faz com que a história se torne única e encantadora. Dirigido por Percy Adlon e protagonizado por Marianne Sägebrecht e CCH Pounder, 'Bagdad Café' é uma produção da Alemanha Ocidental falada em inglês. Com participação do consagrado Jack Palance e da atriz Christine Kaufmann, foi um sucesso de bilheteria e chegou a ser indicado a vários prêmios internacionais.

*Pode conter spoiler*


Logo nos primeiros minutos do filme, presenciamos a briga de um casal em meio a uma viagem de carro no deserto. A mulher decide ir embora sozinha, levando apenas sua mala, enquanto caminha longos quilômetros pelo chão arenoso com sua roupa completamente inadequada ao clima do local. Não demora muito para descobrirmos que seu nome é Jasmin Münchgstettner. A turista alemã de seus quarenta e poucos anos encontra abrigo em um motel com ares de espelunca, onde também funciona um restaurante e uma parada de caminhões. 


Chamado 'Bagdad Cafe', o estabelecimento é o sustento de Brenda, seu marido, os dois filhos do casal e um neto. A personagem, mandona e mal-humorada, também é apresentada ao espectador através de uma briga com seu parceiro, que acaba indo embora de casa. 


As duas mulheres iniciam seu relacionamento com certa antipatia mútua e suas diferenças culturais ficam bem evidenciadas. A primeira, se mostra uma pessoa extremamente asseada, polida e até mesmo pudica; A outra é seu extremo oposto: Vive em um ambiente sujo e desarrumado, fala alto e não tem zelo algum com sua aparência; Entretanto, elas secretamente também tem suas semelhanças, afinal acabaram de se separar de seus maridos e se mostram sem perspectiva de como escapar do marasmo de suas vidas.

Com o passar dos dias, Jasmin começa a se acostumar com a rotina de seu novo e provisório lar. Timidamente, inicia uma amizade cheia de flertes com o pintor Rudi Cox, que a ajuda a se libertar de seu ar austero e recatado. Ela também conquista a confiança dos dois filhos de Brenda, incentivando o talento musical de Salomo e se divertindo com a jovem e extrovertida Phyllis. 


O Bagdad Cafe também não escapa de seu olhar. Como quem não quer nada, a alemã vai limpando e arrumando um pouquinho aqui, um pouquinho ali, fazendo pequenas melhorias e dando seu toque em diversos detalhes. Com truques de mágica que ensaia sozinha em seu quarto, Jasmin começa a arrebatar a todos e atrair cada vez mais clientes ao restaurante, deixando até mesmo Brenda deslumbrada. As duas então desenvolvem uma forte amizade, onde se completam. Jasmin, antes tímida e solitária, desabrocha e se torna uma estrela aos olhos dos que a conhecem; Já Brenda, que aparentemente era uma verdadeira megera, mostra que era apenas uma mulher desmotivada e cansada de lutar sozinha, sempre cuidando dos filhos e do trabalho sem ajuda. 


Um dos grandes méritos do longa é trazer para as telas duas mulheres completamente fora do padrão que Hollywood estipulou para protagonistas de suas produções. Marianne Sägebrecht interpreta uma mulher quarentona e acima do peso, enquanto CCH Pounder apenas pela cor de sua pele já teria obstáculos suficientes para conseguir um papel principal, como a história do cinema nos mostra até os dias de hoje. De origem alemã, Sägebrecht destacou-se também em filmes como 'Estação Douçura' (Sugarbaby, 1985) e 'Martha et moi' (1990), pelo qual venceu o prêmio de melhor atriz no Festival de Veneza; Pounder apareceu em produções de sucesso, como 'Avatar' (2009) e 'A Outra Face' (Face/Off, 1997), além de diversas participações na televisão, em especial 'NCIS: New Orleans, no papel da perita e médica forense Loretta Wade.



O elenco também conta com o veterano Jack Palance, com uma sólida carreira em Hollywood, incluindo em seu currículo clássicos como 'Precipícios D'Alma' (Sudden Fear, 1952) e 'Os Brutos Também Amam' (Shane, 1953). Supostamente, o ator teria se recusado a gravar uma cena romântica com Marianne Sägebrecht, fazendo a sequência separadamente, por considera-la pouco atraente. 

Christine Kaufmann (foto acima), que também era de origem alemã, faz uma participação como a glamourosa tatuadora que vive no motel. A atriz, que foi casada com Tony Curtis, é conhecida por filmes como 'Cidade Seam Compaixão' (Town Without Pity, 1961) e 'Monsieur Cognac' (1964).

A música tema 'Calling You', de Jevetta Steele, chegou a ser indicada ao Oscar de melhor canção original. 


Embora seja ambientado em Nevada, nos EUA, o longa foi gravado na Califórnia, em Newberry Springs, tendo como cenário o então Sidewinder Cafe. Posteriormente, foi renomeado para 'Bagdad Cafe' para atrair turistas, possuindo um pequeno quadro de avisos na parede, que mostra fotos do elenco e da equipe do filme.

Em 1990, foi realizada uma série homônima estrelada por Whoopi Goldberg e Jean Stapleton, porém não atingiu o sucesso desejado.

O filme está disponível no Prime Vídeos, da Amazon.

Ficha técnica:

Direção: Percy Adlon;
Roteiro: Eleonore Adlon, Percy Adlon e Christopher Doherty;
Duração: 1 h e 35 min.
Elenco principal: Marianne Sagebrecht, CCH Pounder, Jack Palance e Christine Kaufmann;
Gênero: Comédia dramática;
País de origem: Alemanha Ocidental;
Data de lançamento: 12 de novembro de 1987;
Idioma: Inglês

Nenhum comentário:

Postar um comentário